Amir Klink

"Um homem precisa de viajar. Por sua conta, não por meio de histórias, imagens ou TV. Precisa de viajar por si, com seus olhos e pés, para entender o que é seu. Para um dia plantar as suas árvores e dar-lhes valor. Conhecer o frio para desfrutar o calor. E o oposto. Sentir a distância e o desabrigo para estar bem sob o próprio tecto. Um homem precisa de viajar para lugares que não conhece para quebrar essa arrogância que nos faz ver o mundo como o imaginamos, e não simplesmente como é ou pode ser; que nos faz professores e doutores do que não vimos, quando deveríamos ser alunos, e simplesmente ir ver." Amir Klink















sábado, 18 de setembro de 2010

Dia 1. Dia da partida!

Quarta-feira, 15 de Setembro de 2010.

Tudo parecia estar pronto, afinal muito faltava por fazer desde verificar o que levava ao decidir aquilo que não levava... mais um mails, banho e barba enfim cheguei um pouco atrasado ao ponto de encontro, almoço em casa da mãezinha.
De seguida às sardinhas assadas rumei a lisboa de camião com o meu irmão que passava mesmo frente ao aeroporto e começaram logo as dificuldades mal me despedi dele, o telemóvel não tinha bateria com tantos telefonemas e para ajudar o carregador estava na embalagem da bike, valeu-me a simpatia da menina da loja dos telemóveis que me deixou carrega-lo por meia hora...a preocupação era a minha mana que ia aparecer e não tinha como estar contactavel, problema resolvido e ela a ligar.



Depois para despachar a bicicleta, eu a fazer conta que tinha que pagar e parece que a rapariga estava disposta a fechar os olhos por apenas ter um volume, tinha era que tirar 5kg à caixa pois tudo estava dentro do mesmo volume e era despachado como bagagem de porão e assim à boa maneira tuga poupei 50 euros, hi hi hi.



O vôo correu como esperado e à chegada depois de recolher a bagagem era só pessoal espalhado no aeroporto a dormir...



 ...mas como não consegui montei a bike e vim dormir à praia que estava a 3 km, e diga-se de passagem, bem mais confortável a areia e o som do mar dentro do saco cama a olhar as estrelas...

1 comentário:

  1. Após alguns engulhos no envio de comentários,escrevo o que tinha vontade de fazer nesta tua partida para os 4000km de bike.
    Eu também sou um betetista cá do Norte e prometo que não irás sozinho, nessa aventura,acreditando em outras presenças,quanto mais não sejam, familiares,eu estarei contigo,imaginando a beleza que os teus olhos verão.
    Assim partamos juntos,tu fisicamente eu imagináriamente,mas vivamos juntos a emoção que é trilhar os caminhos até S. Tiago de Compostela,caminhos já trilhados duplamente,por aqui no norte.Só tenho a dizer;maravilhoso e emocionante,sofredor e sacrificante,finalizando-se com um saldo muito positivo ao nível pessoal, social e cultural.
    Boa viagem e até amanhã.
    Santix.

    ResponderEliminar